Alunos e ex-alunos do projeto Vôlei em Rede participam de competição em nível nacional

Alunos da categoria Super Vôlei do Núcleo Central – Curitiba/PR jogam com grandes times do esporte, como o Sada Cruzeiro/MG, fazem amizades e trocam experiências.
Alunos da categoria Super Vôlei do Núcleo Central – Curitiba/PR jogam com grandes times do esporte, como o Sada Cruzeiro/MG, fazem amizades e trocam experiências.

A maior competição de categorias de base do Brasil, a Taça Paraná de Voleibol, é um grande evento que acontece em São José dos Pinhais/PR e que reuni grandes equipes do esporte como o Sada Cruzeiro/MG e Fluminense/RJ. Em sua 17ª edição, nesse ano os jogos aconteceram entre os dias 27 de outubro e 1 de novembro, e quebrou o recorde do número de inscritos com mais de 150 times participantes de oito estados do país. Entre eles, o time formado por alunos da categoria Super Vôlei do Núcleo Central – Curitiba/PR, do projeto Vôlei em Rede, que aproveitaram a oportunidade em busca de novas experiências com atletas de alto nível. Alguns alunos e ex-alunos dos Núcleos Rio/RJ e Núcleos Itu/SP – também do projeto Vôlei em Rede -, estiveram por lá representando equipes de suas cidades. Outro destaque foi a presença do diretor-presidente do Instituto Compartilhar, o técnico multicampeão Bernardinho, que compareceu no sábado (28) e tornou o momento ainda mais especial.

O Super Vôlei é formado por alunos que passaram por todas as categorias da Metodologia Compartilhar de Iniciação ao Voleibol e que não podem continuar nas aulas de minivôlei por terem atingido a idade máxima permitida no projeto. Um dos critérios para fazer parte desta turma é tirar boas notas na escola, como forma de incentivo à educação formal, e a retribuição é a participação desses adolescentes em jogos competitivos, já que o Compartilhar não tem a intenção de formar atletas. Segundo o professor do Núcleo Central e responsável pela equipe dos meninos na Taça Paraná junto com a professora Alessandra Oliveira, Gabriel Jungles, a base do time foi composta por meninos que já haviam disputado o torneio no ano anterior, mas devido à categoria na qual se encaixaram na disputa (infanto) foi necessário chamar alguns ex-alunos para compor o grupo. “Iniciamos 2017 com a expectativa de participar da Taça Paraná, então preparamos um time desde o começo”, contou o professor. E completou: “a preparação foi satisfatória, eles conseguiram cumprir todo o planejamento que foi construído e acho que foi bastante positivo”.

De uniforme branco e vermelho, ex-alunos do Núcleo Dirceu Cordeiro – Itu/SP do projeto Vôlei em Rede representam equipe da cidade na Taça e encontram colegas de Curitiba.
De uniforme branco e vermelho, ex-alunos do Núcleo Dirceu Cordeiro – Itu/SP do projeto Vôlei em Rede representam equipe da cidade na Taça e encontram colegas de Curitiba.

Para os garotos foi uma experiência única. “Foi muito legal! Talvez não tenhamos jogado de igual para igual, pois muitos garotos de lá já estão na seleção, mas disputamos com times maiores e foi incrível”, disse satisfeito o aluno Gilmar André Assunção, 15 anos, da categoria Super Vôlei do Núcleo Central. O aluno do Núcleo Leblon – Rio/RJ, Lucas da Silva, 13 anos, da categoria Vôlei, e os meninos Gabriel Vinicius Ferreira, 16 anos, e Vitor Henrique Soares, 17 anos, ex-alunos do Núcleo Dirceu Cordeiro – Itu/SP também estavam presentes na competição e representaram equipes de suas cidades. “O projeto me ajudou muito em questão do trabalho em equipe, a ajudar o próximo na dificuldade de executar algo, assim como me ajudar a sempre querer evoluir”, reconheceu Vitor, que já está no time Chácara 3 Irmãos/Itu há quase dois anos. Independentemente dos resultados, o evento serviu para motivar ainda mais estes jovens pelo esporte e para mostrar a importância do que os professores ensinam dia a dia como valores de cooperação, responsabilidade, respeito e autonomia além, é claro, da parte técnica do voleibol.

Parceiros dos Núcleos Paraná do projeto Vôlei em Rede: Governo do Paraná e via Lei Federal de Incentivo ao Esporte: Unilever, Klabin, Ministério do Esporte e com apoio da Sanepar.

Fotos: Divulgação IC.

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.